Sexo arquivado

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Saudade do meu brinquedo..


Estávamos viajando, meu parceiro em Londres e eu em Paris a trabalho. Ficamos dois meses longe um do outro para nossa agonia interminável de desejo, de vontades, de prazer..

Quase sem me controlar, querendo um corpo, toques de mãos fortes e beijos gulosos. Saciando-me sozinha em meu quarto de hotel ao som da voz do meu delicioso parceiro a me provocar, me excitar e me torturar de vontades pelo telefone.

Enfim, chegou o dia da nossa volta ao lar doce lar, ao nosso antro de perdição, nosso canto de pecado, de loucuras e realizações.

Meu parceiro chegou primeiro de sua viagem, preparando para mim uma surpresa em minha casa.

Ele foi me buscar no aeroporto, minha face, ao vê-lo, não disfarçava a vontade de pular em seu colo e chupá-lo por inteiro. Corri e o abracei, o beijei com vontade e, sem demora, fomos para casa.

No caminho de casa, mãos passeavam enquanto ele dirigia. Em cada farol um beijo, uma pegada, que não conseguimos nos controlar.

Eu abri a sua calça e comecei a chupá-lo com tanta gula que ele não conseguia disfarçar o prazer em seu rosto, mesmo com vidro do carro aberto, pois estava calor, imaginem os olhos dos carros ao lado..

Eu engolia tudo e permanecia por alguns segundos com o pau em minha garganta. Ele adora. Enquanto uma de suas mãos abria o zíper da minha saia.

Mais um farol e eu já estava sem saia e blusa, estava somente com uma lingerie vermelha que tinha ganhado dele, nisso ele ficou mais excitado de me ver seminua com ele dirigindo, seu pau pulsava em minha boca e eu não me cansava de chupá-lo.

Ainda estava longe de casa, “para nós”, então, o fiz gozar ali mesmo, engolindo todo seu gozo, saciando um pouquinho seu pau que pulsava para se aliviar de nossa saudade.

Chegamos em casa, com direito a vinhos e flores vermelhas enfeitando minha cama.

O primeiro banho que tomei foi de sua língua, descendo de minha boca passando pelo pescoço, seios, até chegar em minha bucetinha que estava completamente encharcada. E a possuiu, engolindo-a toda, com fúria, não tardei em gozar de tanta vontade.

Com seu pau novamente duro e pulsante, me virou de quatro e o colocou todo em meu rabo, chegou a doer um pouco, pelo tempo que não fazia, mas o prazer ia além das dores.

Virou-me novamente, deitando sobre meu colo, beijando minha boca e passando as mãos em meus cabelos. A mistura de carinho e fereza me alucinava, a saudade parecia que não passava diante da nossa vontade.

Por fim, gozamos novamente, juntos, terminando nossa transa com o brindar das taças de vinho, contando nossa viagem e as surpresas que foram reveladas. Sobre as noites em claro, pensando.. querendo.. e fazendo, distante dos nossos corpos, mas em pensamento com um outro alguém.

Eu poderia contar mais detalhes, mas já estou querendo gozar de novo..

3 comentários:

  1. Homens, gostosos. Mulheres fogosas..

    Desculpe a demora, eis aqui o motivo..

    Visitas entre hoje e amanhã.


    Beijos gulosos.

    ResponderExcluir
  2. Por vezes quase desejo partir... Tanto que gosto de regressar...

    ;)

    Bjs Just

    ResponderExcluir
  3. Adorei o seu blog!!!
    Muito bom mesmo.
    Já estou te seguindo, assim que der de uma passadinha no : http://anonimosdosexo.blogspot.com/
    Te espero por lá .
    Bjs

    ResponderExcluir