Sexo arquivado

sexta-feira, 30 de julho de 2010

Exercitando o sexo..

Eu, na academia, não tinha me dado conta da hora que passou voando, entretida com meus pensamentos, pois tinha brigado com meu parceiro, e não percebi que só estava eu, até meu personal trainer me chamar..

Ele perguntou o que estava acontecendo comigo, porque eu estava malhando sem parar por tanto tempo, tão distraída. Eu não disse nada, afinal, não sou de falar sobre minha vida pessoal (imagina, longe de mim.. rs), disse, apenas, que estava com apetite de malhar, ansiosa, e precisava liberar um pouco das minhas energias.

Percebi um ar sarcástico vindo do sorrizinho dele, olhando para minhas coxas e veio, em seguida, me ensinar a fazer um exercício. O estranho é que eu já sabia, poderia dar aulas do que eu estava fazendo, foi ai que eu percebi suas segundas intenções.

Pensei: “Até que ele é bonito, malhado na medida certa, natural, sem muito músculo, sempre foi atencioso comigo, educado, cheiroso. Por que não, ah, quem sabe”. Então, eu dei uma de tonta e acatei seus mandamentos..

Ao “me ensinar”, suas mãos não se encontravam em seus devidos lugares, ou seja, no aparelho que eu me exercitava, e sim, na minha cintura, deslizando sobre meu quadril, minhas coxas, como se estivesse me posicionando, de uma forma abusada, mas estava.

Eu comecei a sentir arrepios com a respiração dele em meus ouvidos, minha respiração também estava ficando ofegante e minha voz já não saia, então, olhei-o nos olhos para ver onde se encontravam os dele. De certo, estavam e meu corpo, olhando como se passassem mil e uma fantasias de sexo comigo naquele lugar, eu continuei o olhando, de uma forma que correspondesse aos desejos dele.

Parei de malhar e ele, ao me dar a mão para me ajudar a descer do aparelho, com uma mão pegava em minha cintura e a outra em minha nuca, mal desci e ele me lascou um beijo.

Ele, com aquela pegada forte com seus braços fortes em meu corpo, deslizando suas mãos em minhas costas descendo até minha bunda e me subindo contra seu corpo, me apertando em seu pau, me deixava louca, não pensei em mais nada além de me entregar naqueles braços, naquele corpo gostoso e tentador.

Em seguida, sem pausas de beijos, amassos e mãos livres, me sentou no aparelho e tirou minha blusa. Eufórico, não sabia se chupava meus seios ou beijava minha boca, continuou tirando minha calça, enquanto eu massageava seu pau, que ao primeiro toque percebi que era enorme - eu tenho sorte – e abri sua calça.

Eu já estava sem roupa e suas mãos não paravam de deslizar em meu corpo, sua boca molhada me deixava muito excitada, abri minhas pernas para ser chupada. Que boca gostosa era aquela, ele mexia bem rápida a língua em meu clitóris, dando um assoprinhos, uma delícia, estava com muito tesão, louca para ser penetrada por um pau diferente.

Estava tão gostoso que eu esqueci de agradá-lo, assim que me dei conta tirei sua camisa mordendo aquele tórax escultural, descendo até seu pau abrindo sua calça. Comecei a chupá-lo, colocando tudo em minha boca. Ele puxava meus cabelos de encontro ao seu pau para que eu o engolisse todo.

Ele, quase gozando, me virou de costas, ainda com as mãos em meus cabelos, colocou aquela pica enorme em minha boceta, com força, eu sentia o tesão incontrolável dele, como se quisesse fazer isso há tempos.. Eu estava adorando aquela força que ele mostrava, metia com fúria, com vontade, beijando meu pescoço, minha boca e metendo sem parar.

Ele deitou-se em um dos aparelhos e pediu que eu subisse em cima, cavalgasse em seu pau que ardia de tesão, estava duro feito ferro e quente como fogo. Eu sentei bem gostoso em seu pau e comecei no sobe e desce, ele, querendo sempre mais, fazia os movimentos segurando, com força, em minha cintura, bombando bem rápido e eu quase gozando..

Eu queria mudar de posição, não que não estava bom, estava uma delícia, mas eu adoro ser comida de quatro, e assim fiquei, encostando meu rosto no chão, o chamando para que ele enfiasse aquela pica deliciosa até o fim em minha boceta.

Ele não aguentou bombar por muito tempo e eu também não, pois estávamos em minha posição preferida, a que me dá mais prazer. Ele me fez gozar primeiro, em seguida ele tirou o pau de dentro de mim e gozou fora, me sujando toda..

Fomos tomar um banho e lá começou tudo outra vez, mas essa já é outra historia, outro dia eu conto.

Meu parceiro?? Ah, depois nós voltamos, afinal, nos amamos. Contei o que houve e ele me contou sua aventura em nossa pausa que, também, outro dia eu conto..



7 comentários:

  1. Que belo momento de prazer! De vez em quando não podemos deixar uma experiência desta passar.
    Sexo é vida e precisamos dele para viver e, aproveitá-lo ao máximo como se fora a última vez.
    Parabéns pelo seu prazer e Obrigado pela companhia nos blogs!

    ResponderExcluir
  2. Muito bom,oh loco!!!
    Parabéns amada.
    Beijokas millllllllllllll.

    ResponderExcluir
  3. interesante narración, bastante exitante!!

    ResponderExcluir
  4. Nossa, que delícia!

    Fiquei excitada aqui!

    Beijos poderosa.

    ResponderExcluir
  5. hheheh, eu que faço academia, sinto maior tesão pela dona do local. Ela tem um ar bem sexy. Qualquer dia eu puxo assunto com ela e boto uns corninhos no marido gay dela.

    Beijão.

    ResponderExcluir
  6. Oh linda. Por você eu espero o quanto for. rsrs...

    Adorei o conto da academia e estou ávido por novas histórias.

    Beijão e já te sigo também.
    Vlad.

    ResponderExcluir